Stratocaster, a Mais Intemporal de todas as Guitarras

Entre todas as geniais criações de Leo Fender, um modelo foi consagrado como clássico da elegância e sofisticação, um ícone atemporal e o mais revolucionário de todos os projetos de guitarra elétrica da história, a Stratocaster.

A Fender Stratocaster, foi criada em 1954 por Leo Fender, George Fullerton e Freddie Tavares, completando 60 anos de produção contínua em 2014. Quando muitas pessoas pensam em uma guitarra, é a imagem da Stratocaster que vem à mente, sem dúvida, o modelo mais popular entre todas as guitarras e que ajudou a revolucionar a história da música. Com seu som inconfundível, tocabilidade, visual e versatilidade, é praticamente a primeira escolha entre os músicos de todo o mundo. Transcendeu o seu papel de instrumento musical e se tornou um ícone cultural, sendo usado até hoje (e continuará sendo) para criar grande parte das mais importantes músicas que conhecemos.

Stratocaster
1stratocaster
As Stratocaster têm seu timbre “quack”, caracterizado pela cavidade do trêmulo com sua ponte constituída em bloco de metal, além de sua madeira com seus cortes, captadores e seu braço e headstock mais alongados que os demais modelos de guitarras, possui três captadores (bridge, middle e neck), e foi Jimi Hendrix o pioneiro em posicionar o seletor de escolha destes captadores na posição intermediária selecionando assim o som de 2 ao mesmo tempo, isso fez com que a Fender posteriormente alterasse o seletor para que possibilitar a escolha combinada de um ou dois captadores em 5 maneiras diferentes, proporcionando assim uma variedade de timbres maior ainda.
Madeiras utilizadas na Stratocaster

Originalmente, feita na cor Sunburst de 2 tonalidades, com corpo feito em em Ash e braço em Maple de peça única contendo 21 trastes, marcações dot (“bolinha”) na escala e tarrachas Kluson até 1956, quando a Fender começou a utilizar Alder na produção dos corpos, porém em todos esses anos, outros tipos de madeira também foram utilizadas, como o Poplar, Basswood, Agathis e até mesmo Mogno. Alguns modelos especiais ou edições limitadas já foram fabricadas em madeiras exóticas como Koa, Okume. Existiam outras cores que não eram padrão e só eram feitas através de encomendas, até 1960. Esses modelos sob encomenda eram quase todos pintados com tinta automotiva produzida pela Dupont e encareciam a guitarra cerca de 5%. O escudo de uma única camada, fixado com 8 parafusos permitiu que a parte elétrica dos captadores ficasse protegida, expondo somente o jack e proporcionando uma proteção prática já que para ter acesso à fiação dos captadores só é preciso retirar o escudo.

Alguns ilustres da Stratocaster

A Stratocaster foi utilizada pelos Beatles no álbum Rubber Soul, em 1965. George Harrison tinha uma que era originalmente azul, quando a comprou junto com John Lennon, e fez nela uma pintura psicodélica com os esmaltes de sua mulher. Essa guitarra pode ser vista durante o Magical Mistery Tour, tendo notoriedade no clipe de “I Am The Walrus”.
1george-harrison-stratocaster-300x286
George Harrison tinha uma que era originalmente azul, fez nela uma pintura psicodélica com os esmaltes de sua mulher. Essa guitarra pode ser vista durante o Magical Mistery Tour

Mark Knopfler do Dire Straits é mais um dos guitarristas mais apaixonados pela Stratocaster, e imortalizou sua imagem junto a sua Fender vermelha. Knopfler aliás diz ter composto a música “Sultans of Swing” para ela.
Stratocaster, a inspiração para compor a música – “Sultans of Swing”
1mark-konpfle-stratocaster
Stratocaster, a inspiração para compor a música – “Sultans of Swing”

David Gilmour, que sempre utilizou Stratocaster em larga escala – dentro e fora do Pink Floyd – possui em sua coleção uma em especial, na cor creme. Esta guitarra tem o número de série 0001, logo não é necessariamente a primeira a ser fabricada pela Fender, mesmo assim é uma das mais antigas (em perfeita condição de uso) existentes. Ela também tem outros fatores que a tornam especial, como a ponte, o plug do cabo e os captadores em dourado, e por causa dessa coloração da parte elétrica, a guitarra talvez tenha sido feita numa ocasião especial ou para algum empregado da fábrica, e também está assinada no braço dela “TG.54”, o que supostamente devem significar “Taddeo Gomez 1954”, e no corpo está assinado à mão “Mary 9.28.54“. Ele dificilmente a utiliza em shows devido a sua raridade, mas pode ser visto tocando com ela no Show comemorativo dos 50 anos da Fender Stratocaster em 2004;
Esta guitarra tem o número de série 0001, embora não seja necessariamente a primeira a ser fabricada pela Fender, ainda assim é uma das mais antigas (em perfeita condição de uso) existentes
1david-gilmour-stratocaster-0001-768x338
Esta guitarra tem o número de série 0001, embora não seja necessariamente a primeira a ser fabricada pela Fender, ainda assim é uma das mais antigas (em perfeita condição de uso) existentes

Existe muito a ser dito a respeito da Stratocaster, pois essa é uma história que continuará a ser escrita ainda por muitos guitarristas pelo mundo inteiro.

Autor: Anderson Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Login

Lost your password?